Segunda-feira, 28 de Setembro de 2009

Mais Sophia

Imagem retirada da internet

 

Quando o meu corpo apodrecer e eu for morta,

continuará o jardim, o céu e o mar,

e como hoje igualmente hão-de bailar

as quatro estações à minha porta.

 

Outros em Abril passarão no pomar

em que tantas vezes passei,

haverá longos poentes sobre o mar,

outros amarão as coisas que eu amei.

 

Será o mesmo brilho, a mesma festa,

será o mesmo jardim à minha porta

e os cabelos doirados da floresta,

como se eu não estivesse morta.

 

Sophia de Mello Breyner

publicado por individual às 15:38
link | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
30
31


.posts recentes

. Os pensamentos são coisas...

. Pensador português

. Pilares da Terra

. A nossa Mente

. Na lixeira

. Elementais

. O que ando a ler

. Mais Sophia

. Um dia - de Sophia de Mel...

. O que ando a ler

.arquivos

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub